segunda-feira, 14 de maio de 2018

Com Nei Lopes, a FLIM homenageia as raízes negras do Brasil


Pioneiro da literatura afro-brasileira, na qual hoje despontam grandes nomes de homens e mulheres que ganham reconhecimento e admiração, o carioca Nei Lopes é o homenageado oficial da nona edição da FLIM 2018, de 24 a 26 de agosto.


Nascido no bairro de Irajá, subúrbio do Rio, em 9 de maio de 1942, caçula numa família de 12 filhos, Nei construiu uma vitoriosa carreira de sambista, poeta, romancista, contista e pesquisador da história e da cultura afro-brasileira. Sua obra, disponível em mais de 30 livros publicados e mais de 300 canções gravadas, nos surpreende com o tamanho do nosso desconhecimento coletivo sobre essa vasta parte da humanidade que nasceu, vive ou tem suas origens nessa igualmente vasta parte do planeta chamada África.

O próprio Nei é mais conhecido pelos sambas que compôs, como “Coisa da Antiga” e  “Senhora  Liberdade”, gravados por intérpretes como Clara Nunes,  Zezé Motta, Alcione e Dudu Nobre. Ganhou o Prêmio Shell de Música e já foi indicado para os Emmy Awards. Mas é nos livros, entre infantis, de poesia, romances, ensaios, dicionários e enciclopédias, que ele lança a mais potente luz sobre a história e a cultura dos negros que, arrancados da África e transportados à força para as Américas, trouxeram com eles a energia de suas raízes, com suas formas de pensar, viver e amar. E que, assim, fertilizaram e enriqueceram as culturas locais.


O homenageado da FLIM 2018 pode ser definido como um griô, o contador de histórias da tradição e declamador, que é ao mesmo tempo historiador e poeta - e que aparece em quase todas as épocas e comunidades humanas. Nei é um griô contemporâneo, atento para as questões da atualidade nestes tempos globalizados. Sua obra é um painel da cultura afro-brasileira, afro-caribenha e afro-americana em todas as suas manifestações: a poesia, a música, a dança, a imagística, a história e as estórias. É uma obra de resistência, sem ódios e ressentimentos: tudo é contado, cantado e mostrado com sabedoria e, principalmente, muita alegria. 

Veja também





Nenhum comentário:

Postar um comentário